Existe diferença entre Licenciatura e Graduação em Pedagogia?

Antes de ingressar na faculdade de Pedagogia a distancia, muitos se perguntam se existe diferença entre Licenciatura e Graduação em Pedagogia. A resposta é não! A Licenciatura em Pedagogia é um curso superior de graduação que tem como objetivo formar professores que venham a atuar na Educação Infantil, nos anos iniciais do Ensino Fundamental, que vão mais precisamente até o 5º ano, e no Ensino Médio. Claro, a formação do licenciado não permitirá que ele apenas atue dentro de sala de aula, mas esse costuma ser o principal foco de quem escolhe essa modalidade.

A confusão sobre a dúvida de uma possível existência de diferença entre Licenciatura e Graduação se dá, pois há uma outra modalidade que, essa sim, difere da Licenciatura, no caso estamos falando do Bacharelado. E a principal diferença é o fato de que um bacharel em Pedagogia não é habilitado para dar aulas, mas pode assumir outros cargos como supervisor, psicopedagogo, orientador pedagógico e até mesmo direto. E caso após formado ele tenha esse interesse, essa vontade, será necessário então fazer um curso de complementação pedagógica.

Outra diferença importante dos cursos de Pedagogia a distancia nas modalidades Licenciatura e Bacharelado está na grade curricular. Sendo que na primeira há enfoque maior em disciplinas que preparam o aluno para lecionar, através de disciplinas específicas para esse propósito.

Grade Curricular

Já que a Licenciatura é disparadamente a modalidade mais buscada por aqueles que querem ingressar no mundo da Pedagogia (quando se trata de ensino a distância fica atrás em número de matrículas apenas dos cursos de Direito e Administração), vamos dar destaque a ela ao falarmos sobre a grade curricular.

Ao longo dos pelo menos quatro anos de duração que tem uma Licenciatura em Pedagogia EAD, você terá contato com as seguintes disciplinas durante os oito semestres que o compõem:

1º Semestre – História da Educação; Prática Textual em Língua Portuguesa; Formação Docente para a Diversidade; Filosofia da Educação; Libras – Língua Brasileira de Sinais; e Sociologia da Educação.

2º Semestre – Psicologia da Educação; Educação Ambiental e Cidadania; Antropologia da Educação; Didática; e Políticas Educacionais e Organização da Educação Básica.

3º Semestre – Direitos Humanos e Relações Étnico-Raciais; Psicologia do Desenvolvimento; Educação e Ludicidade; Organização Didática da Educação Básica; Currículo e Planejamento da Educação Básica; e Psicomotricidade no Contexto Escolar.

4º Semestre – Fundamentos da Ação Pedagógica; Alfabetização e Letramento: Conceitos e Processos; Fundamentos da Educação Especial e Inclusiva; Metodologia do Ensino de Natureza e Sociedade na Educação; e Alfabetização e Letramento: Desenvolvimento e Apropriação.

5º Semestre – Metodologia do Ensino de Ciências e Saúde Infantil; Transversalidade na Educação; Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa; e Novas Linguagens e Tecnologias Educacionais.

6º Semestre – Metodologia do Ensino de Arte; Metodologia do Ensino de História e Geografia; Metodologia do Ensino de Matemática – Anos Iniciais do Ensino Fundamental; e Avaliação de Aprendizagem.

7º Semestre – Educação de Jovens e Adultos; Pedagogia em Espaços Não-Escolares; Gestão Educacional; e Direitos Educacionais de Crianças e Adolescentes.

8º Semestre – Orientação e Supervisão Educacional; Métodos e Técnicas de Pesquisa; Empreendedorismo na Educação; e Tópicos Especiais.

Mas não apenas de conquistar boas notas nas provas e ser aprovado em cada uma das disciplinas acima citadas vive o aluno da faculdade de Pedagogia. É necessário também realizar atividades complementares, formativas e integradoras, passar pelo estágio supervisionado obrigatório, e claro, produzir um TCC – Trabalho de Conclusão de Curso.

Onde fazer a Licenciatura em Pedagogia?

Matricular-se em uma graduação online que possua uma excelente qualidade de ensino, ofereça material didático que te permita estudar com ou sem acesso à internet, através de livros impressos, videoaulas em DVD e também em suas versões online, e ainda, que seja credenciada em EAD com nota máxima pelo Ministério da Educação é fundamental.

Assim você terá a certeza de ficar muito bem preparado para o que o mercado de trabalho venha a exigir, e terá um diploma muito bem visto pelos empregadores, seja para atuar de fato como professor, ou ainda, se quiser algo fora das salas de aula, como pedagogo empresarial, pedagogo hospitalar, e até mesmo em indústrias de brinquedos e editoras, contribuindo na produção de itens pedagógicos.

Parabéns por escolher o curso de Pedagogia! Temos certeza que você será muito realizado nessa tão bela e importante profissão.

Gestão de recursos humanos o que faz?

curso de recursos humanos

Se você tem como objetivo ingressar na faculdade de gestão de recursos humanos, antes de mais nada, é importante conhecer um pouco sobre a profissão, e saber se você se identifica com as atribuições e rotina de trabalho dos profissionais desta área.

Por isso, para que você não tenha dúvidas quanto ao curso de recursos humanos, elaboramos o texto abaixo, com todas as dicas essenciais sobre a carreira.

Aqui vale a pena destacar que, seja na modalidade de ensino a distância (EAD) ou presencial, para se tornar um técnico em recursos humanos será necessário enfrentar dois anos de curso, se dedicando ao estudo de disciplinas como Gestão de Pessoas, Legislação e Comunicação Empresarial, Direitos Humanos e Processos Trabalhistas, entre muitas outras.

Isso porque, cada vez mais valorizada, a profissão precisa cada vez de profissionais comprometidos e especializados, com visão humana e prontos para fazer a diferença no ambiente profissional.

 

Saiba tudo sobre o curso de gestão de recursos humanos

Em geral, a faculdade de recursos humanos habilita seus profissionais a atuarem tanto com a execução de atividades burocráticas, como elaboração de folha de pagamento, cálculo de horas extras e contratação de pessoas, conhecido como RH operacional, quanto com atividades estratégicas, voltadas para o gerenciamento do clima interno, treinamentos e motivação dos colaboradores, chamado de RH estratégico.

Neste sentido, você já pode perceber como é ampla a atuação do profissional formado em Gestão de RH, uma vez que a sua rotina de trabalho vai muito além de entrevistar, recrutar, contratar e treinar um time de funcionários.

Agora, depois destas informações e já sabendo que a atuação de um gestor de recursos humanos não é tão restrita, você já deve estar se perguntando quais são as atribuições deste cargo e quais são as habilidades requeridas para este tipo de profissional.

Sem dúvida, este é um assunto bastante relevante que será abordado aqui, mas não antes de entendermos de vez por todas o que é recursos humanos.

A área de recursos humanos é responsável pelas pessoas que fazem parte de uma organização. Sendo assim, ela fica encarregada por fazer a ponte entre os interesses da empresa e de seus colaboradores.

De forma bastante resumida, podemos definir que a gestão de recursos humanos engloba conhecimentos e práticas que, se bem executadas, auxiliam no gerenciamento das relações entre os empresas e funcionários, gerando um ambiente integrado e propício para o crescimento do negócio.

 

O que faz um gestor de recursos humanos?

Finalmente chegou a hora de entender o que faz um gestor de recursos humanos. Deste modo, sendo bem abrangente, podemos destacar que entre as atribuições do profissional estão funções como estruturação dos cargos, seleção de colaboradores, gerenciamento de benefícios, controle de frequência, treinamento e desenvolvimento de equipes, endomarketing e ações motivacionais.

Para que possa atender a todas as demandas, a área de recursos humanos se divide em alguns cenários, sendo:

 

  • Administração de Pessoal: responsável pelos processos administrativos como controle de folha ponto, controle e gerenciamento de benefícios, cálculo da folha de pagamento, entre outras obrigações trabalhistas;
  • Gestão de Pessoas: responsável pelo treinamento, desenvolvimento, avaliação de desempenho e pesquisas sobre o clima organizacional;
  • Recrutamento e Seleção: engloba toda a parte de entrevistamento, aplicação de testes e avaliação de perfis até o momento da contratação;
  • Saúde e Segurança do Trabalho: tem como responsabilidade garantir que o profissional esteja em um ambiente seguro e saudável para o desenvolvimento de sua função.

 

E com o objetivo de desempenhar um bom papel, algumas habilidades são exigidas para o profissional de recursos humanos. As competências técnicas, que podem ser adquiridas por meio de especializações, abrangem as áreas de Direito, Serviço Social, Psicologia e Ciências Contábeis.

Por outro lado, entre as competências emocionais figuram habilidades como bom relacionamento interpessoal, visão estratégica, empatia, liderança, agilidade, boa comunicação, resiliência, foco nos resultados e uma boa dose de criatividade.

Enfim, juntamente com as responsabilidades surgem também grandes desafios como trabalhar com o desenvolvimento de líderes, reter grandes talentos, minimizar o choque de gerações e estimular o trabalho coletivo, criando equipes autônomas, multidisciplinares e maduras o suficiente para entregar o que se espera delas.

Assim, tendo um setor de recursos humanos bem estruturado a empresa atinge diversas vantagens e se destaca no mercado empresarial.