Materiais ricos que vão além da captação de leads: tudo o que você precisa saber!

material rico leads

Os materiais ricos são utilizados, tradicionalmente, em estratégias voltadas à captação de leads. No entanto, existem alternativas que vão além e fazem mais do que isso.

Continue a leitura e saiba mais sobre esse tipo de material, o que é captação de leads e quais são as vantagens do material rico!

material rico leads

O que é material rico?

Trata-se de um conteúdo denso, que trabalha as informações com mais profundidade. Tem como foco esclarecer dúvidas ou solucionar problemas de personas, sempre apresentando um material completo.

Por isso, o material rico tende a ser mais extenso e explicativo, abordando detalhes de um determinado tema. É uma alternativa que educa o leitor, proporcionando um aprendizado completo.

O material rico é uma das principais possibilidades a serem adotadas em uma estratégia de marketing de conteúdo, trazendo vários benefícios, como a captação de leads para a empresa.

 

O que é captação de leads?

Inicialmente, é importante saber o que é um lead. Trata-se de qualquer pessoa que demonstrou interesse em adquirir algo oferecido pela empresa, seja um produto ou serviço. Resumidamente, é um potencial cliente, uma oportunidade real de negócio.

Portanto, o processo de captação nada mais é do que a atração desses leads / novas oportunidades de negócio. A captação normalmente é feita por meio de troca: a empresa oferece algo em troca do contato da pessoa.

O material rico normalmente é essa moeda de troca, disponibilizando um conteúdo de alta qualidade e relevância para ajudar o leitor a solucionar um problema. O lead preenche um formulário fornecendo seus dados de contato e em retorno tem acesso a esse material.

 

Tipos de materiais ricos

Há uma grande variedade de materiais ricos e a empresa pode adotar mais de um para captar leads e atingir outros resultados. Confira, a seguir, quais são os materiais ricos mais conhecidos e utilizados:

 

eBook

O eBook é um livro digital que aborda um determinado tema de forma completa. Seu conteúdo é mais denso, mas não é só isso: o texto é estruturado de forma a facilitar a leitura.

Além disso, o eBook possui visual agradável e design responsivo, portanto, pode ser lido em qualquer dispositivo. Esse tipo de material possibilita que a empresa mostre sua expertise, aumente sua credibilidade e consiga atrair novas oportunidades de negócio.

 

Infográfico

O infográfico tem como diferencial trabalhar com imagens para melhorar a compreensão de um determinado conteúdo pelo leitor. Dá mais objetividade ao conteúdo, facilitando o entendimento e aprendizado.

Conta, ainda, com alta possibilidade de viralização, o que é um ponto interessante para a empresa que busca maior visibilidade e atrair leads e novos negócios de maneira orgânica.

 

Webinar

O webinar é a entrega do conteúdo por meio de videoconferência. Funciona de maneira semelhante a um seminário ou palestra, com transmissão feita por meio de plataformas de streaming e redes sociais, por exemplo.

Existe a possibilidade de utilizar o webinar ao vivo ou gravado. A primeira opção viabiliza a participação e interação com a audiência, humanizando a estratégia. Já a segunda tem a vantagem da edição, tornando o conteúdo mais objetivo.

 

Vantagens do material rico

O resultado mais conhecido do material rico é a possibilidade de captar leads, passando a ter seu contato para nutri-los e estimular, sempre de maneira não invasiva, a realização de uma compra.

Mas, o material rico não se resume a isso. Ao utilizar essa possibilidade em sua estratégia de conteúdo, a empresa também tem:

 

Construção de autoridade

Materiais completos e ricos em informação de alta qualidade agregam valor ao lead e possibilitam que a empresa construa e fortaleça sua autoridade no mercado, de modo a aumentar a confiança na empresa e gerar negócios.

 

Criação e fortalecimento de relacionamento

A distribuição gratuita de um material rico dá à empresa a oportunidade de criar e fortalecer um relacionamento com o público, passando maior credibilidade a ele.

 

Taxa de conversão maior

Como o material rico supre eficazmente as necessidades do leitor, a chance de conversão do visitante em lead, bem como de lead em cliente, é maior.

 

Como criar materiais ricos

Quem deseja investir no material rico normalmente fica em dúvida sobre como criá-lo para efetivamente captar leads e ter os demais resultados que esse tipo de conteúdo proporciona. Confira, a seguir, dicas para elaborá-lo:

  • Conheça sua persona, ou seja, seu cliente ideal. Dessa forma, será possível saber as dores de seu público e redirecionar melhor o conteúdo para atender essas necessidades;
  • Crie um material que aborde o tema de maneira aprofundada, respondendo as principais questões de sua persona. Antes de iniciar, elabore uma estrutura ideal com os principais tópicos a serem abordados para facilitar a criação;
  • Fale sobre temas que sua empresa é especialista, para ganhar credibilidade e autoridade;
  • Revise e distribua o conteúdo em canais variados. Uma alternativa interessante também é criar uma landing page para divulgação do material rico marketing digital.

Matérias mais cobradas na prova da OAB

Se você quer saber como passar na prova da OAB, precisa focar sua preparação nas matérias mais cobradas no Exame de Ordem e nós podemos te ajudar. No texto de hoje, vamos te dar um panorama dos conteúdos que caem nas 80 questões da primeira fase. Porém, é bom lembrar que o exame está dificultando a cobrança a cada edição, por isso, é importante contar com um curso OAB para alcançar a aprovação já na primeira tentativa. Assim, você estará pronto para iniciar a sua carreira de sucesso na área.

Mas então, vamos começar! Você sabia que 70% das reprovações da OAB são em razão de três matérias? São elas: Estatuto e Ética, Direito Processual e Direito Constitucional. Então, não cometa esse erro, foque seus estudos nessas disciplinas.

 

Disciplinas na prova da OAB

Antes de falar como passar na prova da OAB, você precisa saber que na primeira fase, o exame cobra questões de sete disciplinas. São elas: Direitos Humanos; Código do Consumidor; Estatuto da Criança e do Adolescente; Direito Ambiental; Direito Internacional; Filosofia do Direito; Estatuto da Advocacia e da OAB; Regulamento Geral e Código de Ética e Disciplina da OAB .

Dessa forma, precisamos destacar o já mencionado Direito Constitucional, que costuma aparecer em sete questões da prova. Pensando que você precisa acertar no mínimo 40 perguntas para ser considerado aprovado, gabaritar essa área já te deixa bem mais perto do seu objetivo. E os assuntos mais cobrados nesta disciplina são: Organização dos Poderes; Tutela Constitucional das Liberdades; e Dos Direitos e Garantias Fundamentais.

Além disso, outra matéria que também tende a aparecer em sete perguntas da OAB é o Direito Civil. E os seus três principais assuntos são: Direito Reais; Sucessão Testamentária; e Disposições de última vontade e contratos em espécie. Já o Direito Administrativo costuma aparecer em outras seis questões, os temas mais cobrados são: Serviços Públicos; Controle de Administração Pública; e Intervenção Estatal na Propriedade. Assim como, o Direito Penal e os seguintes assuntos: Crimes em Espécie; Teoria Geral do Delito; e Legislação Penal Extravagante.

 

Como estudar para a prova da OAB

Como já deu pra perceber, o conteúdo que precisa ser estudado é bem extenso, por isso, é indispensável contar com um preparatório OAB. Afinal, não basta apenas o conhecimento adquirido na graduação, é preciso fazer um estudo focado em como esse conhecimento é cobrado no Exame de Ordem. Então, vale a pena investir agora em um curso online OAB e garantir a aprovação já na primeira tentativa.

Além do cursinho OAB, você também precisa testar seus conhecimentos respondendo questões que já foram aplicadas anteriormente em outros exames. Assim, você tem uma prévia do que estará te esperando no dia da prova. Além disso, essa prática também serve como um termômetro para conferir como está o seu aprendizado no curso OAB. Por exemplo, se você está errando muitas questões de Organização dos Poderes em Direito Constitucional, já sabe que precisa revisar esse tema.

Mas é importante que você tenha uma rotina de estudos. Então, responda às questões diariamente. Na hora de praticar é importante que você não apenas consiga dizer qual é a resposta correta, como também consiga apontar os motivos das demais estarem erradas. Dessa forma, você evita errar uma pergunta por falta de atenção e pode frisar melhor o conteúdo na sua mente.

Também é interessante simular o dia da prova. Então, pesquise pela última prova da primeira fase do Exame de Ordem, faça o download e imprima. Depois disso, escolha um canto silencioso da casa e responda todas as questões. É importante deixar ao seu lado apenas uma garrafinha de água e um chocolate, e também, fazer poucas pausas. Também deixe o celular um pouco mais afastado cronometrando o seu tempo de resolução. Quando chegar ao fim, compare suas respostas com o gabarito oficial e veja quantas questões acertou. Anote seus resultados e repita essa prática depois de mais um mês de preparação no curso OAB.

Para ser aprovado é importante estudar de forma responsável, afinal, todo o conhecimento adquirido no preparatório OAB também servirá para o seu dia a dia de trabalho como advogado ou advogada. Então, pense que serão 80 consultas de novos clientes e não 80 questões de prova.

Existe diferença entre Licenciatura e Graduação em Pedagogia?

Antes de ingressar na faculdade de Pedagogia a distancia, muitos se perguntam se existe diferença entre Licenciatura e Graduação em Pedagogia. A resposta é não! A Licenciatura em Pedagogia é um curso superior de graduação que tem como objetivo formar professores que venham a atuar na Educação Infantil, nos anos iniciais do Ensino Fundamental, que vão mais precisamente até o 5º ano, e no Ensino Médio. Claro, a formação do licenciado não permitirá que ele apenas atue dentro de sala de aula, mas esse costuma ser o principal foco de quem escolhe essa modalidade.

A confusão sobre a dúvida de uma possível existência de diferença entre Licenciatura e Graduação se dá, pois há uma outra modalidade que, essa sim, difere da Licenciatura, no caso estamos falando do Bacharelado. E a principal diferença é o fato de que um bacharel em Pedagogia não é habilitado para dar aulas, mas pode assumir outros cargos como supervisor, psicopedagogo, orientador pedagógico e até mesmo direto. E caso após formado ele tenha esse interesse, essa vontade, será necessário então fazer um curso de complementação pedagógica.

Outra diferença importante dos cursos de Pedagogia a distancia nas modalidades Licenciatura e Bacharelado está na grade curricular. Sendo que na primeira há enfoque maior em disciplinas que preparam o aluno para lecionar, através de disciplinas específicas para esse propósito.

Grade Curricular

Já que a Licenciatura é disparadamente a modalidade mais buscada por aqueles que querem ingressar no mundo da Pedagogia (quando se trata de ensino a distância fica atrás em número de matrículas apenas dos cursos de Direito e Administração), vamos dar destaque a ela ao falarmos sobre a grade curricular.

Ao longo dos pelo menos quatro anos de duração que tem uma Licenciatura em Pedagogia EAD, você terá contato com as seguintes disciplinas durante os oito semestres que o compõem:

1º Semestre – História da Educação; Prática Textual em Língua Portuguesa; Formação Docente para a Diversidade; Filosofia da Educação; Libras – Língua Brasileira de Sinais; e Sociologia da Educação.

2º Semestre – Psicologia da Educação; Educação Ambiental e Cidadania; Antropologia da Educação; Didática; e Políticas Educacionais e Organização da Educação Básica.

3º Semestre – Direitos Humanos e Relações Étnico-Raciais; Psicologia do Desenvolvimento; Educação e Ludicidade; Organização Didática da Educação Básica; Currículo e Planejamento da Educação Básica; e Psicomotricidade no Contexto Escolar.

4º Semestre – Fundamentos da Ação Pedagógica; Alfabetização e Letramento: Conceitos e Processos; Fundamentos da Educação Especial e Inclusiva; Metodologia do Ensino de Natureza e Sociedade na Educação; e Alfabetização e Letramento: Desenvolvimento e Apropriação.

5º Semestre – Metodologia do Ensino de Ciências e Saúde Infantil; Transversalidade na Educação; Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa; e Novas Linguagens e Tecnologias Educacionais.

6º Semestre – Metodologia do Ensino de Arte; Metodologia do Ensino de História e Geografia; Metodologia do Ensino de Matemática – Anos Iniciais do Ensino Fundamental; e Avaliação de Aprendizagem.

7º Semestre – Educação de Jovens e Adultos; Pedagogia em Espaços Não-Escolares; Gestão Educacional; e Direitos Educacionais de Crianças e Adolescentes.

8º Semestre – Orientação e Supervisão Educacional; Métodos e Técnicas de Pesquisa; Empreendedorismo na Educação; e Tópicos Especiais.

Mas não apenas de conquistar boas notas nas provas e ser aprovado em cada uma das disciplinas acima citadas vive o aluno da faculdade de Pedagogia. É necessário também realizar atividades complementares, formativas e integradoras, passar pelo estágio supervisionado obrigatório, e claro, produzir um TCC – Trabalho de Conclusão de Curso.

Onde fazer a Licenciatura em Pedagogia?

Matricular-se em uma graduação online que possua uma excelente qualidade de ensino, ofereça material didático que te permita estudar com ou sem acesso à internet, através de livros impressos, videoaulas em DVD e também em suas versões online, e ainda, que seja credenciada em EAD com nota máxima pelo Ministério da Educação é fundamental.

Assim você terá a certeza de ficar muito bem preparado para o que o mercado de trabalho venha a exigir, e terá um diploma muito bem visto pelos empregadores, seja para atuar de fato como professor, ou ainda, se quiser algo fora das salas de aula, como pedagogo empresarial, pedagogo hospitalar, e até mesmo em indústrias de brinquedos e editoras, contribuindo na produção de itens pedagógicos.

Parabéns por escolher o curso de Pedagogia! Temos certeza que você será muito realizado nessa tão bela e importante profissão.

Gestão de recursos humanos o que faz?

curso de recursos humanos

Se você tem como objetivo ingressar na faculdade de gestão de recursos humanos, antes de mais nada, é importante conhecer um pouco sobre a profissão, e saber se você se identifica com as atribuições e rotina de trabalho dos profissionais desta área.

Por isso, para que você não tenha dúvidas quanto ao curso de recursos humanos, elaboramos o texto abaixo, com todas as dicas essenciais sobre a carreira.

Aqui vale a pena destacar que, seja na modalidade de ensino a distância (EAD) ou presencial, para se tornar um técnico em recursos humanos será necessário enfrentar dois anos de curso, se dedicando ao estudo de disciplinas como Gestão de Pessoas, Legislação e Comunicação Empresarial, Direitos Humanos e Processos Trabalhistas, entre muitas outras.

Isso porque, cada vez mais valorizada, a profissão precisa cada vez de profissionais comprometidos e especializados, com visão humana e prontos para fazer a diferença no ambiente profissional.

 

Saiba tudo sobre o curso de gestão de recursos humanos

Em geral, a faculdade de recursos humanos habilita seus profissionais a atuarem tanto com a execução de atividades burocráticas, como elaboração de folha de pagamento, cálculo de horas extras e contratação de pessoas, conhecido como RH operacional, quanto com atividades estratégicas, voltadas para o gerenciamento do clima interno, treinamentos e motivação dos colaboradores, chamado de RH estratégico.

Neste sentido, você já pode perceber como é ampla a atuação do profissional formado em Gestão de RH, uma vez que a sua rotina de trabalho vai muito além de entrevistar, recrutar, contratar e treinar um time de funcionários.

Agora, depois destas informações e já sabendo que a atuação de um gestor de recursos humanos não é tão restrita, você já deve estar se perguntando quais são as atribuições deste cargo e quais são as habilidades requeridas para este tipo de profissional.

Sem dúvida, este é um assunto bastante relevante que será abordado aqui, mas não antes de entendermos de vez por todas o que é recursos humanos.

A área de recursos humanos é responsável pelas pessoas que fazem parte de uma organização. Sendo assim, ela fica encarregada por fazer a ponte entre os interesses da empresa e de seus colaboradores.

De forma bastante resumida, podemos definir que a gestão de recursos humanos engloba conhecimentos e práticas que, se bem executadas, auxiliam no gerenciamento das relações entre os empresas e funcionários, gerando um ambiente integrado e propício para o crescimento do negócio.

 

O que faz um gestor de recursos humanos?

Finalmente chegou a hora de entender o que faz um gestor de recursos humanos. Deste modo, sendo bem abrangente, podemos destacar que entre as atribuições do profissional estão funções como estruturação dos cargos, seleção de colaboradores, gerenciamento de benefícios, controle de frequência, treinamento e desenvolvimento de equipes, endomarketing e ações motivacionais.

Para que possa atender a todas as demandas, a área de recursos humanos se divide em alguns cenários, sendo:

 

  • Administração de Pessoal: responsável pelos processos administrativos como controle de folha ponto, controle e gerenciamento de benefícios, cálculo da folha de pagamento, entre outras obrigações trabalhistas;
  • Gestão de Pessoas: responsável pelo treinamento, desenvolvimento, avaliação de desempenho e pesquisas sobre o clima organizacional;
  • Recrutamento e Seleção: engloba toda a parte de entrevistamento, aplicação de testes e avaliação de perfis até o momento da contratação;
  • Saúde e Segurança do Trabalho: tem como responsabilidade garantir que o profissional esteja em um ambiente seguro e saudável para o desenvolvimento de sua função.

 

E com o objetivo de desempenhar um bom papel, algumas habilidades são exigidas para o profissional de recursos humanos. As competências técnicas, que podem ser adquiridas por meio de especializações, abrangem as áreas de Direito, Serviço Social, Psicologia e Ciências Contábeis.

Por outro lado, entre as competências emocionais figuram habilidades como bom relacionamento interpessoal, visão estratégica, empatia, liderança, agilidade, boa comunicação, resiliência, foco nos resultados e uma boa dose de criatividade.

Enfim, juntamente com as responsabilidades surgem também grandes desafios como trabalhar com o desenvolvimento de líderes, reter grandes talentos, minimizar o choque de gerações e estimular o trabalho coletivo, criando equipes autônomas, multidisciplinares e maduras o suficiente para entregar o que se espera delas.

Assim, tendo um setor de recursos humanos bem estruturado a empresa atinge diversas vantagens e se destaca no mercado empresarial.